9 de março de 2010

Parceria entre Bahia e Madre de Deus, veja o resultado

Entenda a parceria entre Bahia e Madre de Deus

Éder Ferrari - 01/12/09 Anunciada nos últimos dias e oficializada na manhã desta terça-feira (1) em um hotel na Boca do Rio, a parceria entre Bahia e Madre de Deus vem levantando questionamentos éticos, o que as duas diretorias fizeram questão de rechaçar na apresentação do projeto. “Não existe nenhuma possibilidade de facilitação nos jogos. É um parceiro e não uma filial. Guardada as devidas proporções, os dois entram no Campeonato Baiano com o mesmo objetivo que é ser campeão”, desconversou Marcelo Guimarães Filho, com discurso idêntico ao do presidente Paulo Vital, da equipe do interior. De acordo com MGF, a parceria servirá, além da troca de jogadores, para o aproveitamento da estrutura dos clubes. “Claro que no início o Madre de Deus será mais beneficiado, já que utilizará nossa estrutura e receberá muitos dos nossos atletas, mas com o tempo esperamos que eles cresçam e também formem grandes jogadores”, acredita. O Madre de Deus fará sua apresentação e pré-temporada de 2010 no Fazendão a partir do dia 7 de dezembro. Porém, a hospedagem e a alimentação não serão no CT tricolor. Nas palavras do coordenador das divisões de base do Bahia, Newton Mota, o parceiro servirá como uma espécie de formador de jogadores para o tricolor. “Todos questionam porque não contratamos revelações do intermunicipal com 21, 22 anos. É complicado o jogador chegar no Bahia sem passar por uma base. A pressão é muito grande. Essa parceria funcionará como uma ponte para esses jogadores virem a atuar no Bahia depois e também aparecerem no mercado”, ressaltou. Ainda segundo Mota, o tricolor também poderá colocar em ação alguns meninos da base. “Nós temos, por exemplo, três grandes goleiros no juvenil. Podemos colocar um na categoria do Madre de Deus para que ele apareça e adquira experiência. Todos tem a ganhar”, aposta. Entretanto, no momento de revelar como funcionarão as porcentagens nas negociações futuras, os dois presidentes mantiveram o sigilo. “Existe uma cláusula de confidencialidade”, esquivou Vital, enquanto Marcelinho informou a missa, mas não revelou o nome do padre. “Vai depender do jogador. De acordo com sua qualidade e proposta que receber sentaremos com o Paulo para negociar”, finalizou. Os salários dos jogadores cedidos pelo Bahia serão pagos pelo próprio tricolor. Foi informado ainda que o Madre de Deus só utilizará as estruturas do Fazendão, caso não atrapalhe as atividades do Bahia. RESULTADO (07/03/10) = O Madre de Deus terminou a 1ª fase em 5º lugar, e agora vai disputar o "Torneio da Morte" para não cair para a 2ª Divisão do Campeonato Baiano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

2leep.com