10 de março de 2010

Salários atrasados continuam causando problemas no tricolor

Salários atrasados continuam causando problemas no tricolor ‘O Bahia está invicto há oito jogos, classificado para a próxima fase do Campeonato Baiano com duas rodadas de antecedência e garantido na segunda fase da Copa do Brasil. Todos que atuaram deram suas parcelas de contribuição para esta boa fase vivida pela equipe’. Assim termina a nota oficial da diretoria tricolor, divulgada na última segunda-feira, 8, em defesa do atacante Edilson. Menos de 24 horas depois, uma ligação para a reportagem de A TARDE tratou de mostrar o outro lado do momento azul, vermelho e branco, que também parece não querer sair do noticiário, vira e mexe admitido pelo próprio presidente Marcelo Guimarães Filho. “Não aguentamos mais!”, desabafou a esposa de um dos atletas do time, que exigiu confidencialidade. “São vários meses sem receber salário... dezembro, janeiro, fevereiro, 13º, férias, e eles ficam enrolando. A forma de ele demonstrar isso é em campo”, revelou. Ela resolveu “denunciar, mesmo”, porque até o seu casamento já estaria sendo prejudicando. “As despesas só fazem crescer. É parcela de carro, aluguel, coisa para as crianças... Tudo isso reflete no desempenho do meu marido”. Por fim, garantiu que o débito com os funcionários chega a cinco meses e, dos jogadores que fizeram acordo, na virada do ano, “todos eles tiveram os cheques sustados, de uma conta já encerrada do banco Itaú”. Prazos - Procurado, o presidente argumentou que ‘só’ estariam pendentes janeiro e fevereiro. “Nesta semana, na pior das hipóteses, vamos saldar o primeiro mês, ficando com quatro dias de atraso do segundo, que venceu na última sexta-feira”, declarou. “Na semana que vem, a ideia é resolver o outro”. Colocado o caso em questão, entretanto, admitiu um problema maior para os remanescentes de 2009. “Tem alguns atletas, não sei precisar quantos são, que não receberam saldo do décimo terceiro”, disse. “Alguns que ficaram, inclusive, fizeram a seguinte negociação: como novembro e dezembro ainda iriam vencer quando sentamos para conversar, o atleta deu quitação disso e fez-se um novo contrato a partir de janeiro. Então, o Bahia não deve”. Sobre os funcionários, responsabilizou a herança da gestão anterior, mas assegurou que 80% já se encontra em dia. Fonte: A TARDE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

2leep.com